Centro Médico de Valadares: A realização de um sonho de quem não baixou os braços

Fruto do sonho e da coragem da Doutora Andreia Cláudia Pereira, o Centro Médico de Valadares nasceu no passado mês de fevereiro, em Vila Nova de Gaia. Com uma equipa de profissionais qualificados, a clínica oferece uma vasta lista de serviços diferenciados e especializados que se somam à sua própria especialidade, a Medicina Dentária. Andreia Cláudia Pereira fala sobre a força que a família lhe transmitiu para alcançar este sonho e a sua visão relativamente aos pacientes que procuram os seus cuidados.

Perspetiva Atual: Foi apenas em fevereiro deste ano que nasceu o Centro Médico de Valadares. Era uma vontade sua há já muito tempo? O que a inspirou a ter o seu próprio espaço?

Andreia C. Pereira: Ter a minha clínica era uma vontade que eu tinha há algum tempo, sim. A vida muda de um dia para o outro e a necessidade de crescer sozinha foi o empurrão para concretizar o sonho de ter este espaço só meu. Havia a vontade de ser independente, de voltar a acreditar nas minhas capacidades e qualidades que fui perdendo ao longo do tempo. Quando não nos é permitido sonhar mais do que um certo limite, algo nos fica em falta. É aí que entra a coragem na equação. Para além das palavras que o meu pai me deixou, e que me trouxeram aonde estou hoje – “Estuda muito, um dia vais vestir uma bata branca” – fui inspirada, acima de tudo, por dois corações pequenos, mas cheios de amor e de sonhos, os meus filhos. Daí o logotipo L&L, de Leonor e Lourenço. São o meu sorriso mais que perfeito! Cresço com eles todos os dias. Com eles, e por eles, tudo iremos fazer para ver a clínica crescer também. Aqui está pensado um espaço que poderá servi-los no futuro, ter esperança na continuidade.

PA: Para entendermos melhor a fonte deste desejo, pode contar-nos um pouco do seu percurso académico e profissional?

AP: A primeira licenciatura que tirei foi em Prótese Dentária. Tendo a minha mãe como referência e exemplo, decidi seguir-lhe os passos. Trabalhei uns anos nessa área, mas, a certa altura, senti necessidade de saber mais, de me valorizar, de fazer mais por mim e pela minha família. Então, decidi tirar a licenciatura em Medicina Dentária. Foi uma decisão pensada e de algum sacrifício, confesso. Mas, a cada dificuldade, ganhei mais força e consegui ser mais eu. Ajudou-me a ganhar mais confiança, a partilhar experiências e fui crescendo nesse sentido. Enveredei pelo caminho da Ortodontia, há cerca de 10 anos, área que adoro e exerço com enorme paixão.

PA: O Centro Médico de Valadares foi construído para abranger uma vasta lista de serviços. Quais são as especialidades que oferecem?

AP: Esta clínica foi construída de raiz e, por isso, tive tempo para estruturar bem aquilo que queria e podia fazer. Foram riscos e rabiscos, horas a fio dedicadas ao projeto. Muita inspiração e visão. Com o espaço disponível, achei uma mais valia a inclusão de outros serviços que não apenas a minha área, a Medicina Dentária. Nesse sentido, estamos aptos a oferecer aos nossos utentes serviços diferenciados e especializados, tais como, Psicologia clínica, Osteopatia, Terapia da fala, Medicina chinesa, Podologia, Nutrição e Terapias Naturais.

PA: A equipa do Centro tem capacidades profissionais para desenvolver terapias naturais e medicina chinesa. Sente que a população portuguesa já se encontra mais recetiva a estes tipos de medicina? Serão estas especialidades um fator diferencial que pode ajudar o Centro Médico de Valadares a destacar-se neste meio empresarial?

AP: Penso que, com todas as alterações visíveis na sociedade portuguesa, a Medicina tradicional e as Terapias naturais têm vindo a crescer, fazendo o seu percurso com resultados visíveis. Esses resultados são a prova da grande aceitação do público a estas especialidades. Nestas áreas, os utentes encontram motivação para acreditar num futuro melhor. É com base nesta diferenciação, que pretendemos oferecer uma solução que vá ao encontro da expectativa das pessoas, no sentido de melhorar a sua qualidade de vida, física e emocional.

PA: Esta fase inicial depende muito de como o Centro é apresentado à sociedade, demonstra qualidade e consegue a confiança do seu público. O que um paciente pode esperar dos serviços e atendimento da equipa profissional deste Centro?

AP: Como sempre, primamos pela honestidade e transparência. Fazer os nossos utentes sentirem-se “em casa” e oferecermos o melhor de nós é o grande objetivo. Não oferecemos milagres, mas soluções de qualidade, provenientes de uma equipa de excelentes profissionais. Costumo dizer que pacientes não são números, são vidas que acrescentam vida às nossas vidas. São amigos. Precisamos de cuidar, mimar. Tudo aquilo que cuidamos, dura mais tempo. Fazê-los sentir que são importantes para nós, porque são. Deste modo, cada paciente é, para nós, alvo de tratamento diferenciado e cuidado, atendendo à necessidade que apresenta.

PA: Quais são as metas a curto e longo prazo que tem estabelecidas para este novo projeto?

AP: Já a curto prazo, iremos aumentar o leque de serviços com a inclusão de outras áreas, tais como, Análises Clínicas, Harmonização Facial, Terapia Ocupacional e Pressoterapia. Pretendemos, com isto, alargar a disponibilidade de serviços para servir a população, ajudar na organização de quem tem uma vida corrida, sem tempo para cuidar de si. Já a longo prazo, temos outras cartas na manga. E, já diz o ditado “o segredo é a alma do negócio”. Na certeza, porém, de que tudo será planeado e realizado sempre a pensar no bem-estar dos nossos utentes.

Outra Perspetiva

População do Alto Alentejo beneficia de cuidados de saúde de Proximidade

No Alto Alentejo, a saúde apresenta outras prioridades comparando com os grandes polos de urbanização. Com uma população reduzida, envelhecida...

Global Health Company: A cuidar da nossa Saúde e Bem-Estar

Com uma abordagem inovadora e centrada no paciente, a Global Health Company (GHC) tem- se destacado na prestação de serviços...

A primeira Unidade Local de Saúde faz 25 anos

A Unidade Local de Saúde de Matosinhos (ULSM) foi criada em 9 de junho de 1999, era então Ministra da...

A inovação em saúde ao serviço do utente

Criado em 2021, o Centro Académico Clínico – Egas Moniz Health Alliance (EMHA) é composto pela Universidade de Aveiro e...