Faculdade de Letras: um lugar para ser, pensar e descobrir

Rita Rodrigues, aluna da licenciatura em Estudos Gerais e Embaixadora da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, partilha o seu testemunho sobre o curso de “formato único” e a sua experiência enquanto estudante da FLUL.

Em setembro de 2020 comecei a minha Licenciatura na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (FLUL). Escolhi Letras por ser a casa do curso de Estudos Gerais. Uma licenciatura única em Portugal que permite aos estudantes construírem o seu currículo com base nos seus interesses. Na verdade, posso dizer que foi o curso de Estudos Gerais que me levou à FLUL. Esta, por sua vez, proporcionou-me três anos de estudos repletos de conhecimento, desafios e alegria. 

Estudos Gerais: o curso de “formato único”

Candidatei-me a Estudos Gerais justamente pelo seu formato único que permite combinar as mais diversas áreas de estudo e frequentar disciplinas em várias escolas da Universidade de Lisboa. Constituído por um Tronco Comum – que assegura a pluridisciplinaridade do curso, com apenas três disciplinas obrigatórias – e por um leque de opções Majors e Minors quase ilimitado, Estudos Gerais está unicamente desenhado para cada estudante montar o seu percurso académico. Aliás, não é o único curso na faculdade que oferece essa liberdade aos estudantes. Cursos como Artes e Humanidades ou Línguas Literaturas e Culturas estão também organizados no formato de Majors e Minors. Estes cursos também oferecem aos alunos várias opções, embora possuam uma estrutura um pouco mais limitada.

A oferta curricular da FLUL é deslumbrante. A variedade interminável de disciplinas e de áreas de estudo é extraordinária. Por exemplo, o meu percurso académico em Estudos Gerais focou-se essencialmente na Faculdade de Letras, tendo feito uma Major em Estudos Norte-Americanos combinada com duas Minors, uma em Artes do Espetáculo e outra em Matemática. A disciplina de Matemática foi a única feita fora, na Faculdade de Ciências.

“Estudar nunca foi só uma obrigação, mas sim um processo de autodescoberta”

Ao longo destes três anos, senti-me sempre muito sortuda. Em grande parte por estar rodeada de pessoas que partilhavam o mesmo gosto pela aprendizagem, pelo estímulo intelectual e pelo aumento de conhecimento. Um espaço onde esse conhecimento pode ser adquirido por necessidade e com vista ao futuro, mas acima de tudo, e na sua maioria, com grande entusiasmo e prazer. Foram inúmeras as vezes que me sentei com colegas em debates de grande furor sobre que cadeiras e tópicos estávamos mais entusiasmados por estudar num determinado semestre. Em Letras, ao meu redor, estudar nunca foi só uma obrigação, mas sim um processo de autodescoberta. Por vezes árduo e desafiante, mas sempre muito recompensador. Foram raras as pessoas com quem me cruzei durante os três anos de licenciatura, que não falassem de forma verdadeiramente apaixonada e inspiradora sobre o seu curso e as cadeiras que estivessem a fazer no momento.

Mobilidade Internacional

Não podia deixar de mencionar uma das maiores mais-valias que esta Escola oferece, na minha opinião: os programas de mobilidade internacional. De facto, não há experiência mais enriquecedora do que um semestre em Erasmus ou num programa de intercâmbio. Sinto-me grata por a faculdade me ter proporcionado a oportunidade de fazer um semestre no estrangeiro. Estudei três meses no Reino Unido, no King’s College London. Para além disso, a faculdade tem um catálogo impressionante de acordos académicos com países como Itália, França, Países Baixos, Eslovénia, Polónia, Roménia, etc..

Vida na FLUL

É importante ressalvar que, havendo lugar para enaltecer e apontar as melhores características da Faculdade de Letras, tem de haver também lugar para avaliar certos aspetos com uma lente crítica de forma a evoluirmos sempre para um lugar positivo, como, por exemplo, questões de acessibilidade, nomeadamente, barreiras de inclusão em termos de mobilidade.

O ambiente na faculdade é acolhedor, inclusivo e, face aos desafios atuais do mundo, refrescante. É um local seguro onde cada pessoa pode ser quem é sem receios. Um sítio onde um olhar de lado é substituído por um elogio. Onde as pessoas se unem por interesses comuns e se esforçam por se libertar de preconceitos e onde há liberdade para se ser diferente. Em Letras, protestos estudantis não se inibem. A linguagem inclusiva predomina e a liberdade de pensamento prevalece em detrimento da formatação. Em retrospetiva dos meus três anos em Letras, e analisando todos os bons momentos, desafios e obstáculos pelos quais passei, recomendo sem hesitar uma licenciatura – ou qualquer outro grau de estudos – na Faculdade de Letras que se tornou, para mim, uma segunda casa.

Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa

A Faculdade de Letras é a maior Escola de Artes e Humanidades em Portugal e a melhor Faculdade de Letras portuguesa de acordo com principais rankings internacionais: Times Higher Education Rankings, QS World University Rankings, Scimago Institutions Rankings, CWTS Leiden Ranking, University Ranking by Academic Performance e US News Best Global Universities Rankings.

Outra Perspetiva

Tradição aliada à Inovação nas Línguas, Literaturas e Culturas

O Departamento de Línguas, Literaturas e Culturas (DLLC) da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, reconhecido pela sua tradição...

Ciências do Desporto e Educação Física apostam na Investigação

A nova direção da Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física da Universidade de Coimbra (FCDEFUC) completou um ano...

Inovação e Excelência, um retrato do Departamento de Química

Em entrevista, Artur Valente, diretor do Departamento de Química da Universidade de Coimbra (DQUC) explica como os cursos pioneiros da...

Ensino de Vanguarda na Engenharia Mecânica

Disponibilizar uma oferta formativa universal, que seja capaz de tornar os alunos uma referência além-fronteiras, e continuar na linha da...

Um ensino de excelência da Engenharia Química

Formar as futuras gerações de Engenheiros Químicos com uma sólida e abrangente capacidade técnica e com aptidões interpessoais desenvolvidas é...