Segunda Fase de Candidaturas ao Ensino Superior com 10 Mil Vagas, Incluindo Medicina e Engenharia Aeroespacial

A segunda fase de candidaturas ao ensino superior em Portugal está prestes a encerrar, oferecendo uma valiosa oportunidade para estudantes que buscam ingressar em cursos universitários. A boa notícia é que ainda existem aproximadamente 10 mil vagas disponíveis, abrangendo uma variedade de cursos, incluindo Medicina e Engenharia Aeroespacial.

De acordo com dados do edital da Direção-Geral do Ensino Superior, para esta segunda fase do Concurso de Acesso ao Ensino Superior, os institutos politécnicos estão a oferecer cerca de 6.600 vagas, enquanto as universidades disponibilizam aproximadamente 3.300 vagas.

Uma das novidades mais notáveis é a abertura de vagas em cursos com médias de entrada elevadas, que na primeira fase estavam indisponíveis ou com poucas vagas. No entanto, é importante notar que, em muitos casos, essas vagas são muito limitadas, com apenas um ou dois lugares disponíveis.

Por exemplo, o curso de Engenharia Aeroespacial da Universidade do Minho, que teve a nota de entrada mais alta na primeira fase (18,86 valores), não ofereceu vagas na segunda fase. No entanto, os aspirantes a engenheiros aeroespaciais têm alternativas, como o Instituto Superior Técnico, em Lisboa, que agora disponibiliza duas vagas, e a Universidade de Aveiro, que abriu uma vaga.

Outra área de destaque é a Medicina, com diversas universidades a disponibilizar vagas na segunda fase. A Universidade de Coimbra e a Universidade da Beira Interior têm três vagas cada, enquanto a Universidade do Minho disponibiliza duas vagas, e as Universidades do Porto e de Lisboa têm uma vaga cada.

As cerca de 10 mil vagas disponíveis nesta segunda fase são, em grande parte, resultado da soma das 5.212 vagas que sobraram da primeira fase do Concurso Nacional de Acesso ao Ensino Superior (CNAES) e das vagas que foram inicialmente ocupadas na primeira fase, mas os candidatos não efetuaram a matrícula e inscrição.

Na primeira fase do CNAES, dos 1.119 cursos superiores disponíveis, apenas 305 cursos tinham lugares disponíveis após as colocações. Além disso, houve 38 cursos para os quais nenhum aluno concorreu na primeira fase, a maioria deles em institutos politécnicos e nas áreas de engenharia.

É importante destacar que o prazo para candidaturas nesta segunda fase encerra na terça-feira, com os resultados a serem divulgados a 17 de setembro. Posteriormente, ainda haverá uma terceira fase de candidaturas, com término no final deste mês.

Deixe um comentário

Outra Perspetiva

Tradição aliada à Inovação nas Línguas, Literaturas e Culturas

O Departamento de Línguas, Literaturas e Culturas (DLLC) da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, reconhecido pela sua tradição...

Ciências do Desporto e Educação Física apostam na Investigação

A nova direção da Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física da Universidade de Coimbra (FCDEFUC) completou um ano...

Inovação e Excelência, um retrato do Departamento de Química

Em entrevista, Artur Valente, diretor do Departamento de Química da Universidade de Coimbra (DQUC) explica como os cursos pioneiros da...

Ensino de Vanguarda na Engenharia Mecânica

Disponibilizar uma oferta formativa universal, que seja capaz de tornar os alunos uma referência além-fronteiras, e continuar na linha da...

Um ensino de excelência da Engenharia Química

Formar as futuras gerações de Engenheiros Químicos com uma sólida e abrangente capacidade técnica e com aptidões interpessoais desenvolvidas é...