Escola Superior de Enfermagem de São José de Cluny celebra 75 anos de excelência no ensino e compromisso social

A Escola Superior de Enfermagem de São José de Cluny (ESESJCluny), da Madeira, completa este ano 75 anos de atividade. Nesta entrevista, a presidente da instituição, Maria Bettencourt de Jesus, fala sobre a responsabilidade social da escola, o processo de preparação para um novo ano letivo e a oferta formativa atual, incluindo algumas novidades.

Perspetiva Atual: A Escola Superior de Enfermagem de São José de Cluny, situada na Madeira, completa este ano o seu 75.º aniversário. Qual é a responsabilidade da escola perante a sociedade e como essa responsabilidade molda o funcionamento da instituição?

Maria Bettencourt de Jesus: A Cluny assume, com grande ênfase, a sua responsabilidade social, evidenciada num trabalho de cooperação com Instituições parceiras da Região, Nacionais e Internacionais, em ações de voluntariado, mobilidade e investigação. O compromisso contínuo com a qualidade e excelência do serviço que a Escola presta é sentido como um dever e uma responsabilidade, onde o principal agente, o estudante, desenvolve as suas competências num ambiente de proximidade e excelência, orientado por professores com elevado nível de diferenciação técnico-científica e pedagógica.

PA: Estamos a poucos meses do início do processo de candidaturas para o ensino superior, como descreve o processo de preparação para um novo ano letivo por parte da comunidade docente e não docente da ESESJCluny?

MBJ: O Conselho Técnico Científico, em articulação com os órgãos responsáveis pelo ensino-aprendizagem, define o número de vagas para os concursos especiais e gerais de acesso à Cluny. Depois deste calendário definido, trabalhamos a estratégia de divulgação e apoio às candidaturas pelas escolas secundárias, meios de comunicação social (jornais nacionais e regionais, redes socias) e disponibilizamos a informação no Gabinete de Acesso ao Ensino Superior.

PA: Como é composta a oferta formativa atual da ESESJCluny? Serão lançadas novidades para este novo ano?

MBJ: Atualmente, a oferta formativa da ESESJCluny é constituída pela Licenciatura em Enfermagem, pelos Mestrados em Enfermagem de Reabilitação, Saúde Infantil e Pediátrica, Saúde Mental e Psiquiátrica, e Médico Cirúrgica (áreas da pessoa em situação crítica, paliativa e peri-operatória), e pelas Pós-Graduações em Viabilidade Tecidular, Bioética, Emergência, Gestão Serviços de Saúde, entre outras. Além desses cursos, contamos ainda com o CTESP em Gerontologia e Cuidados de Longa Duração.

A ESESJCluny é uma referência no ensino graduado e pós-graduado, sendo, até o momento, a única IES a disponibilizar mestrados em enfermagem fora de Portugal continental. Considerando as alterações sociodemográficas e a evolução dos Cuidados de Saúde Primários e, no sentido de suprir a necessidade de cuidados especializados, está a trabalhar num novo Mestrado em Enfermagem Comunitária, com dois ramos: na área de enfermagem de saúde comunitária e saúde pública e na área de enfermagem de saúde familiar.

PA: Relativamente a programas de intercâmbio, estágio ou investigação, o que a ESESJCluny tem para oferecer aos seus estudantes, de forma a enriquecer a sua formação?

MBJ: Os nossos estudantes têm acesso às mais diferenciadas Unidades de Saúde do país. O Serviço Regional de Saúde da Madeira é o nosso maior parceiro para os estágios locais, bem como as casas de Saúde Mental, o Serviço Regional de Proteção Civil e outras instituições, dependendo dos projetos em curso. No continente, desde o Porto até Lisboa, são nossos parceiros várias Unidades de Saúde.

A ESESJCluny promove a articulação entre o ensino e a investigação desde os primeiros anos de curso. Assim, fomenta as condições para o desenvolvimento da investigação e produção científica. Atualmente 4 dos nossos investigadores estão integrados em unidades de I&D avaliadas pela FCT, desenvolvendo a sua investigação em estreita articulação com a comunidade e em que participam os estudantes de 1º e 2º ciclo. O GIDeC constitui-se como entidade dinamizadora e aglutinadora de toda a investigação desenvolvida na nossa instituição, contribuindo para a construção do conhecimento científico em Enfermagem.

No que diz respeito à mobilidade, cerca de 25% dos nossos estudantes da licenciatura fazem um programa Erasmus+, com bolsa, em uma das 13 instituições parceiras sediadas em 7 países, incluindo a possibilidade de estagiar naquele que foi considerado o melhor hospital da europa em 2023, o Karolinska na Suécia.

PA: Por vezes, as ilhas são vistas como um “país à parte”, devido à acessibilidade dificultada e a todas as características que as diferem do continente. No ensino, quais são os grandes obstáculos e desafios enfrentados, tanto pelas escolas, como pelos alunos?

MBJ: Focando-se no estudante, a Cluny procura manter-se na vanguarda da formação diferenciada e especializada, com a possibilidade de algumas aulas online, campos de estágio variados com vagas para todos os estudantes, a nível nacional e internacional, que têm sido ferramentas vantajosas para colmatar os desafios de estarmos sediados na Ilha da Madeira.

PA: Como mencionado anteriormente, a ESESJCluny está prestes a completar o seu 75.º aniversário. Como é que após sete décadas ainda há espaço para evolução e quais são os planos da atual direção para o futuro próximo da escola?

MBJ: A Cluny procura fortalecer, cada vez mais, todo o seu potencial atual e antever as novas necessidades em saúde das populações, fazendo uma leitura apurada dos vários indicadores, de modo a corresponder com a disponibilização de novas formações. A manutenção da certificação (6 anos pela A3es) do Sistema Interno de Garantia da Qualidade e o reforço dos restantes eixos estratégicos, como sejam a investigação, a internacionalização, a prestação de serviços à comunidade e o crescente investimento na formação diferenciada dos seus RH e na modernização das instalações, onde se salienta a desmaterialização dos seus processos, constituem metas a médio e longo prazo.

Outra Perspetiva

Tradição aliada à Inovação nas Línguas, Literaturas e Culturas

O Departamento de Línguas, Literaturas e Culturas (DLLC) da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, reconhecido pela sua tradição...

Ciências do Desporto e Educação Física apostam na Investigação

A nova direção da Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física da Universidade de Coimbra (FCDEFUC) completou um ano...

Inovação e Excelência, um retrato do Departamento de Química

Em entrevista, Artur Valente, diretor do Departamento de Química da Universidade de Coimbra (DQUC) explica como os cursos pioneiros da...

Ensino de Vanguarda na Engenharia Mecânica

Disponibilizar uma oferta formativa universal, que seja capaz de tornar os alunos uma referência além-fronteiras, e continuar na linha da...

Um ensino de excelência da Engenharia Química

Formar as futuras gerações de Engenheiros Químicos com uma sólida e abrangente capacidade técnica e com aptidões interpessoais desenvolvidas é...