O presente e futuro dos estudantes como prioridades da UBI

O compromisso com a qualidade do ensino e da investigação científica são os dois pilares máximos da Universidade da Beira Interior (UBI). Em entrevista à Perspetiva Atual, o reitor Mário Raposo revela a vontade da UBI em aumentar o seu valor e compromisso para com a sociedade, sem comprometer a sua missão.

Nas palavras do Reitor Mário Raposo, a prioridade da UBI são os estudantes. É por esse motivo que o projeto educativo da Universidade assenta no seu desenvolvimento e sucesso. Para tal, a UBI aposta na aprendizagem centrada no estudante, na flexibilidade curricular, e na proximidade entre estudantes e professores. Tudo isto acontece através de uma formação integral do estudante para uma participação plena e ativa na sociedade.

Adicionalmente, a Universidade aposta na inovação com recurso a novas tecnologias, na interligação com a investigação, no multiculturalismo e inclusão e na internacionalização.

A UBI coloca ênfase no desenvolvimento de competências transversais, reconhecendo a importância dessas habilidades no atual mercado de trabalho em constante evolução. Para fortalecer a preparação dos estudantes, criou o Cross Cutting Skills Lab, um espaço dedicado à formação em competências interpessoais, digitais, e para a empregabilidade.

Atualmente, a UBI conta com 34 licenciaturas, três mestrados integrados, 39 cursos de 2.º ciclo, 29 doutoramentos e 31 cursos de pós-doutoramento. Para o próximo ano letivo, será lançada a primeira edição da Licenciatura em Inteligência Artificial e Ciência de Dados, e da Licenciatura em Mecânica Computacional. 

Integração dos novos alunos

Sabendo que a entrada no ensino superior constitui uma fase de transição na vida dos jovens, a UBI tem vários programas de apoio aos novos estudantes. Exemplo disso é o programa de Residências Artísticas UBIANAS – Integração pelas artes, o projeto UBI-Learning HUB, ou os sistemas de tutorias em que os docentes desempenham um papel de “conselheiros académicos”.

Dado que o sucesso escolar está também associado à empregabilidade, a UBI desenvolveu um programa de mentorias com antigos alunos. O intuito é ajudar os estudantes a fazer a ponte para o mercado de trabalho.

Relativamente a apoios financeiros, a UBI dispõe de um vasto leque de bolsas que pretendem incentivar o esforço dos melhores estudantes do secundário e levar a que estudantes mais carenciados não desistam do sonho de continuar os estudos.

“A entrada no ensino superior constitui um marco importante para a vida futura dos estudantes. Muitas vezes associado a momentos de alegria, mas também de ansiedade, expetativas e até nervosismo”, começa por dizer Mário Raposo. “Assim, aos novos estudantes da UBI gostaria de deixar uma mensagem de tranquilidade, pois na UBI não estarão sozinhos.”

Investimento nas novas tecnologias

A Universidade da Beira Interior está a direcionar um forte investimento em equipamentos informáticos para potencializar a aprendizagem, contribuindo para o sucesso académico dos estudantes e melhorando as condições de trabalho dos docentes. Esse investimento tem ocorrido nos últimos meses e consiste na aquisição de novos equipamentos e no reforço das estruturas existentes, com o apoio do projeto PRR UBImpulso, Green and Sustainable Growth in a Digital World.

Recentemente, a UBI instalou um conjunto de ecrãs interativos e adquiriu aproximadamente 500 computadores, com o objetivo de reequipar as salas de aula da universidade. A expetativa é de que essas novas ferramentas tragam melhorias significativas no ensino, com efeitos positivos tanto para alunos quanto para professores. Além disso, foi recentemente adjudicado um Concurso Público Internacional para atualização e reforço da rede sem fios no Campus Universitário.

Outros investimentos em processo de avaliação incluem aquisição de equipamentos essenciais para a criação de salas de computação nas áreas STEAM na Faculdade de Engenharia e na Faculdade de Ciências da Saúde, reforço do equipamento informático nos Departamentos de Artes e Física, além da aquisição de servidores para o Departamento de Matemática.

O programa PRR UBImpulso, Green and Sustainable Growth in a Digital World tem como objetivo despertar o interesse dos jovens pelas áreas STEAM e aumentar o número de alunos matriculados nessas formações, por meio de um ensino de alta qualidade com foco na digitalização. Além disso, busca atender às necessidades da população adulta por meio da criação de formações que permitam a atualização e reconversão de competências. O programa é financiado pelo Plano de Recuperação e Resiliência, com um orçamento global próximo de cinco milhões de euros.

Investigação Científica

A investigação é outro pilar fundamental do crescimento e reconhecimento da UBI. Ao longo dos anos, a UBI tem consolidado a posição da sua investigação. Este facto comprova-se pelo crescimento gradual e sustentável registado tanto a nível nacional como internacional, tendo alcançado posições destacadas em diversos rankings internacionais.

No futuro próximo, espera-se que esta vertente seja ainda mais ampliada e reforçada através do gradual fortalecimento do corpo docente e dos investigadores, bem como da inclusão da UBI na aliança de universidades europeias UNITA.

Relativamente à participação dos estudantes nas atividades de investigação científica, desenvolvimento tecnológico e produção artística, Mário Raposo afirma que, desde os primeiros anos de formação, “os estudantes são encorajados a envolver-se nessas atividades”. O intuito é despertar “o interesse pela criatividade, com o objetivo de potenciar a aprendizagem e o desempenho académico”. Isto acontece tanto através das próprias unidades curriculares, como da realização de eventos e iniciativas nas unidades e subunidades orgânicas da Universidade.

Destaca-se também a participação ativa dos estudantes na organização de eventos científicos, tanto através dos núcleos de estudantes como em colaboração com as faculdades, departamentos e Unidades de Investigação.

A UBI adota diversas estratégias para estimular a integração dos estudantes na atividade científica. Entre essas estratégias estão a oferta de bolsas de investigação, a disponibilização de uma percentagem do valor das propinas para uso do estudante e da equipe de orientação, e a atribuição de prêmios que promovem o talento e as ideias. Além disso, a universidade disponibiliza estágios de mobilidade internacional no âmbito Hubs de I&D da aliança UNITA, realiza concursos de comunicação e divulgação científica, e colabora em atividades voltadas para o público em geral.

Parcerias e ligação à comunidade

Com uma estratégia institucional voltada para o progresso científico e o desenvolvimento da sociedade, a UBI tem implementado políticas específicas que visam estreitar os laços entre a universidade e o setor empresarial. Estas políticas promovem o desenvolvimento de projetos de investigação aplicada e parcerias em diversas escalas, desde regional até internacional.

Um dos pilares dessa aproximação é a criação dos Centros Tecnológicos Especializados (CTE). Estes CTE envolvem a colaboração com entidades de formação e empresas da Beira Interior, assim como de outros distritos do Norte e Centro do país.

A UBI tem, também, desempenhado um papel ativo na promoção da divulgação científica em toda a região da Beira Interior. Isto acontece através de parcerias com 37 agrupamentos de escolas e da colaboração na implementação da rede de Clubes de Ciência Viva na Escola (CCVE) local.

A UBI também tem apoiado a criação de empresas inovadoras que desenvolvem soluções, produtos e serviços em diversas áreas científicas e tecnológicas. Isto acontece através do desenvolvimento de projetos de pesquisa financiados por fundos públicos ou privados, e do registo de patentes para proteger as soluções desenvolvidas pelos investigadores.

Impacto na região

As instituições de ensino superior sempre desempenharam um papel fundamental no desenvolvimento económico, social e cultural das regiões onde estão inseridas. A UBI não é exceção. Localizada numa região de interioridade, o impacto da UBI é ainda mais significativo e evidente.

De acordo com o Reitor da Universidade, o impacto da UBI na região manifesta-se em diversas vertentes. Destaca-se o crescimento populacional decorrente da atração de estudantes, docentes, funcionários e investigadores para a instituição. Esse influxo de pessoas cria um aumento nas oportunidades de emprego, impulsiona o Produto Interno Bruto regional, e gera uma maior procura por habitação. Além do mais, ainda fomenta o surgimento de empresas baseadas no conhecimento.

A UBI tem, também, desempenhado um papel crucial no desenvolvimento urbanístico da cidade da Covilhã, onde está localizada, através da recuperação de antigas infraestruturas degradadas.

A longo prazo, a UBI tem contribuído para a acumulação de “capital humano altamente qualificado e instruído na região”. Além disso, desempenha um papel relevante na comunidade em termos culturais, educacionais e desportivos.

A UBI tem, também, desempenhado um papel crucial no desenvolvimento urbanístico da cidade da Covilhã, onde está localizada, através da recuperação de antigas infraestruturas degradadas.

A longo prazo, a UBI tem contribuído para a acumulação de “capital humano altamente qualificado e instruído na região”. Além disso, desempenha um papel relevante na comunidade em termos culturais, educacionais e desportivos.

Futuro

No atual contexto em que a Universidade opera, o compromisso com o desenvolvimento da sociedade e do território torna-se um exercício necessário, mas complexo.

De acordo com o Reitor, a UBI tem como objetivo ser um motor de resposta aos desafios societais. Isso é alcançado através da integração contínua de novas metodologias de ensino-aprendizagem. Além disso, a Universidade busca constantemente aumentar a qualidade e excelência na produção de conhecimento por meio da pesquisa. O envolvimento constante de atores externos é também valorizado.

Um dos desígnios da UBI é garantir que a criação, dinamização e transferência do conhecimento estejam alinhadas com os objetivos e prioridades presentes e futuras da sociedade. Neste sentido, a UBI tem como objetivo contribuir para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) definidos pela ONU.

Um dos desafios imediatos da UBI é proporcionar aos estudantes uma formação que os capacite a enfrentar os desafios da sociedade do futuro. A universidade pretende ser reconhecida por oferecer um ensino atualizado. Ensino esse que se apoie no desenvolvimento científico e seja capaz de servir a sociedade que a acolhe.

Segundo Mário Raposo, a UBI quer projetar-se no futuro como uma universidade “dinâmica, empreendedora, tecnologicamente avançada, conhecedora dos seus processos, mas sensível às preocupações sociais e ambientais”.

Outra Perspetiva

Tradição aliada à Inovação nas Línguas, Literaturas e Culturas

O Departamento de Línguas, Literaturas e Culturas (DLLC) da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, reconhecido pela sua tradição...

Ciências do Desporto e Educação Física apostam na Investigação

A nova direção da Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física da Universidade de Coimbra (FCDEFUC) completou um ano...

Inovação e Excelência, um retrato do Departamento de Química

Em entrevista, Artur Valente, diretor do Departamento de Química da Universidade de Coimbra (DQUC) explica como os cursos pioneiros da...

Ensino de Vanguarda na Engenharia Mecânica

Disponibilizar uma oferta formativa universal, que seja capaz de tornar os alunos uma referência além-fronteiras, e continuar na linha da...

Um ensino de excelência da Engenharia Química

Formar as futuras gerações de Engenheiros Químicos com uma sólida e abrangente capacidade técnica e com aptidões interpessoais desenvolvidas é...