A mais recente oferta da Universidade Aberta

A nova Pós-graduação em “Transição e Transformação Digital das Organizações” é a mais recente oferta da Universidade Aberta em parceria com a Microsoft desenvolvida no âmbito do PRR. De acordo com o seu perfil e interesses o estudante pode optar por uma de duas especializações: Liderança e Gestão da Transformação Digital e Transformação Digital Aplicada.

A Transformação Digital tem ganho particular importância com o desenvolvimento e aplicação de tecnologias digitais a serviços e negócios, como a Inteligência Artificial, Big Data ou Business Analytics. As mudanças geradas pela pandemia da Covid-19, apelando a uma melhor preparação profissional, mais digital, face aos desafios emergentes, precipitaram a necessidade de criação de ofertas formativas nesta área.

No novo contexto global torna-se essencial, nas organizações públicas e privadas, compreender o conceito e o impacto da transformação digital.  A não identificação atempada dos vetores de transição e do reconhecimento do seu potencial, no caso de algumas empresas, pode implicar ficarem para trás ou mesmo desaparecerem.

De pouco ou nada serve às empresas e organizações fazerem grandes investimentos na digitalização se, em simultâneo, não for feito um trabalho de formação das estruturas de pessoal. É preciso preparar os colaboradores para esta mudança. Uma mudança que não passa apenas pelo investimento em ferramentas tecnológicas, tem que ser centrada nas pessoas, nas suas relações e nas formas de trabalhar.

Desenvolvida no âmbito do programa “Impulso Adultos” e cofinanciada pelo Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), esta pós-graduação tem como objetivo não só formar os líderes como investir nos colaboradores das organizações. Só desta forma se pode criar e interiorizar a nova atitude digital na cultura das organizações.

A formação propõe-se tornar as organizações mais competitivas, eficientes e inovadoras. Quer-se incentivar a transformação criativa, a alteração na forma de relacionamento dentro e fora da organização e com todo o ecossistema social e económico. A transformação digital é entendida como a visão e os métodos que permitam a uma organização modernizar-se, ser mais eficiente e ágil na resposta aos desafios de uma sociedade em constante mudança. É neste contexto que se integram as oportunidades e capacidades das tecnologias emergentes, de uma forma que transcende a mera digitalização de informação ou processos.

Os conteúdos do curso são desenvolvidos em conjunto entre a Universidade Aberta e a Microsoft, podendo o estudante acumular microcredenciais da Universidade Aberta e certificações da Microsoft Imagine Academy. A certificação académica e científica dos docentes é garantida pela Universidade Aberta, em associação com o conhecimento prático e tecnológico da Microsoft.

Lecionado integralmente online e, maioritariamente, em modelo assíncrono, a pós-graduação segue os parâmetros determinados pelo Modelo Pedagógico Virtual® (MPV) da Universidade Aberta, definido e adotado nesta única instituição pública de ensino superior online. As modalidades de ensino/aprendizagem e de avaliação baseiam-se num ambiente de turma virtual, com interação intensiva entre professor e estudante. O estudante será chamado a trazer desafios e propostas da sua organização tendo como objetivo, ao longo do curso, desenvolver um caminho que lhe permita identificar, planear e desenvolver um plano de transformação digital que permita responder a estes desafios. Na melhor tradição da formação universitária de adultos, esta pós-graduação permitirá desenvolver novas competências que serão diretamente, e durante a formação, aplicáveis ao contexto organizacional.

Nesta pós-graduação a Universidade Aberta oferece os mais recentes conhecimentos necessários à transição e transformação digital de qualquer tipo de organização, em qualquer setor de atividade, incluindo a administração pública, e para todos os tipos de perfis: líderes ou executantes. Esta é a sua porta de entrada na transformação digital.

A Universidade Aberta segue e pratica as recomendações de capacitação por microcredenciais propostas pela Comissão Europeia.

Deixe um comentário

Outra Perspetiva

População do Alto Alentejo beneficia de cuidados de saúde de Proximidade

No Alto Alentejo, a saúde apresenta outras prioridades comparando com os grandes polos de urbanização. Com uma população reduzida, envelhecida...

Global Health Company: A cuidar da nossa Saúde e Bem-Estar

Com uma abordagem inovadora e centrada no paciente, a Global Health Company (GHC) tem- se destacado na prestação de serviços...

A primeira Unidade Local de Saúde faz 25 anos

A Unidade Local de Saúde de Matosinhos (ULSM) foi criada em 9 de junho de 1999, era então Ministra da...

A inovação em saúde ao serviço do utente

Criado em 2021, o Centro Académico Clínico – Egas Moniz Health Alliance (EMHA) é composto pela Universidade de Aveiro e...