Quarta Semana da Sensibilização para a malnutrição: Uma iniciativa pioneira da Associação Portuguesa de Nutrição Entérica e Parentérica (APNEP)

Em tempos de crise económica e social, os mais desfavorecidos, os idosos e os doentes, são muitas vezes os primeiros a ficarem esquecidos.

Longe vão os tempos em que a velhice era considerada uma parte importante da comunidade, em que os idosos apareciam associados à divindade e à sabedoria, como acontecia nas mais antigas civilizações.

Na atualidade, com a melhoria das condições de vida e os progressos da medicina, o número de pessoas idosas aumentou exponencialmente até idades mais avançadas, com a consequente imagem de degradação física e intelectual dos mais idosos e notória incapacidade de acompanharem o acelerado progresso das sociedades modernas, com inevitável redução de protagonismo e peso social.

Aníbal Marinho, Diretor do Serviço de Cuidados
Intensivos do CHUP e Presidente da APNEP

Nos últimos anos, por causa da crise económica e depois da pandemia, houve uma substancial quebra da capacidade de resposta dos serviços de saúde e dos próprios serviços de apoio social aos cidadãos mais fragilizados e dependentes, o que tornou cada vez mais evidente o deficit nutricional dos idosos, especialmente dos que sofrem de doenças crónicas.

A doença, em qualquer idade, exige um aumento do aporte alimentar que, infelizmente, não está ao alcance dos mais carenciados, agravando o estado nutricional com que se apresentam muitos doentes, logo na admissão aos serviços hospitalares, requerendo um substancial reforço dos suplementos nutricionais durante o internamento e que, muitas vezes, devem continuar depois no ambulatório.

A Associação Portuguesa de Nutrição Entérica e Parentérica (APNEP) tem feito, nos últimos anos, um significativo esforço de sensibilização dos profissionais de saúde, das famílias e dos cuidadores de doentes mais vulneráveis, para o problema da malnutrição em Portugal, em profícua articulação com as Sociedades Portuguesas de Medicina Interna, Cirurgia e Medicina geral e Familiar e a Associação Portuguesa de Nutrição.

Com esse objetivo, a APNEP repetiu este ano a sua pioneira iniciativa e promoveu entre 7 e 13 de novembro de 2022, a quarta semana de sensibilização para o problema da malnutrição em Portugal, com o mote “O direito humano aos cuidados nutricionais”, contando com o apoio institucional do Ministério da Saúde e com o apoio científico das supracitadas sociedades e associação.

A cerimónia solene da Semana decorreu no passado dia 8, pelas 16 horas, no Palácio Nacional de Queluz, com o patrocínio da Câmara Municipal de Sintra, reforçando a importância que o Presidente da autarquia sempre atribuiu ao combate à malnutrição, desde que recebeu e apoiou em 2018, a Conferência Europeia da Malnutrição da ONCA.

Na cerimónia Solene, com transmissão direta por zoom para todos os inscritos, estiveram presentes representantes de sociedades médicas nacionais e internacionais, como a FELANPE (Federación Latinoamericana de Terapia Nutricional, Nutrición Clínica y Metabolismo) e a ESPEN (European Society for Clinical Nutrition and Metabolism), que irá lançar em exclusivo a 1ª edição da “ESPEN Malnutrition Awareness Week”, uma iniciativa pioneira e impulsionada pela excelência e resultados da iniciativa criada em Portugal, em 2019.

Foi, também, oficializado o lançamento do “Nutrition Day” no ambulatório, uma iniciativa internacional que existe há 16 anos para melhorar a literacia sobre a malnutrição, nas instituições de saúde, e para otimizar a qualidade dos cuidados nutricionais prestados.

O Nutrition Day realizou-se a 10 de novembro e, pela primeira vez, incluiu os Cuidados Saúde Primários. Portugal faz parte do grupo piloto de implementação. Os profissionais de saúde dos Centros de Saúde, de todo o país, que se juntaram a esta iniciativa tiveram acesso a formação especializada desenvolvida pelo Grupo de Estudos em Nutrição Clínica para os Cuidados de Saúde Primários da APNEP.

No entanto, as atividades da Associação Portuguesa de Nutrição Entérica e Parentérica (APNEP) vão para além desta semana de sensibilização, propondo-se reforçar o desenvolvimento já atingido, com a criação de novos objetivos que passam por:

  • Realizar estudos científicos que comprovem a importância da malnutrição em Portugal;
  • Fomentar a participação dos diferentes profissionais de saúde nas novas competências em nutrição clínica, criadas pela Ordem dos médicos e pela Ordem dos nutricionistas;
  • Promover a implementação da semana de sensibilização à malnutrição nos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa;
  • Contribuir com especial empenhamento para a criação do Observatório Europeu para a malnutrição, com o natural apoio dos decisores políticos portugueses.

NutritionDay Worldwide: a expansão do projeto para os Cuidados de Saúde Primários

PAulo André Lopes, Médico de
Família na USF Rainha Santa Isabel
(Coimbra) e Coordenador do Grupo
de Estudos de Nutrição Clínica para os
Cuidados de Saúde Primários da APNEP

O NutritionDay é uma iniciativa internacional que existe há 16 anos e identifica as lacunas existentes na gestão da malnutrição e do rastreio nutricional a nível dos cuidados de saúde.

Desde a sua criação, o NutritionDay tem como aspiração tornar-se na ferramenta adotada para monitorizar a gestão da malnutrição associada à doença em hospitais e em instituições residenciais.  Um total de 71 países já participaram nesta iniciativa, em que mais de 280.000 utentes já foram rastreados.

A 10 de novembro de 2022, pela primeira vez, o nutritionDay expandiu a sua atuação para os Cuidados de Saúde Primários, sendo que apenas 5 países foram selecionados para participar neste projeto-piloto. Portugal foi um deles e foram várias as unidades que se mostraram interessadas em participar no projeto.

Os questionários aplicados no dia 10 de novembro permitiram a recolha de dados relativos às características e condições individuais de saúde, aos fatores de risco para a malnutrição e aos indicadores de qualidade da terapêutica nutricional. Os dados obtidos serão analisados pela NutritionDay Worldwide e cada instituição participante receberá um relatório individual, com recomendações de melhoria, mantendo-se – como é natural – todo o anonimato dos participantes do estudo.

Tanto as instituições como os utentes beneficiam da participação no nutritionDay, uma vez que através da identificação precoce da malnutrição associada à doença, será possível uma mais rápida recuperação, com consequente melhoria na qualidade de vida e redução dos custos de saúde. Tendo a consciência de que a malnutrição associada à doença continua a ser percecionada como um problema secundário nos Cuidados de Saúde Primários e que os cuidados nutricionais necessitam de ser uniformizados e otimizados, a expansão desta iniciativa para os Centros de Saúde será de capital importância para atingir estes objetivos, sempre com o foco em otimizar os cuidados nutricionais prestados nas instituições de saúde em Portugal.

Deixe um comentário

Outra Perspetiva

Tradição aliada à Inovação nas Línguas, Literaturas e Culturas

O Departamento de Línguas, Literaturas e Culturas (DLLC) da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, reconhecido pela sua tradição...

Ciências do Desporto e Educação Física apostam na Investigação

A nova direção da Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física da Universidade de Coimbra (FCDEFUC) completou um ano...

Inovação e Excelência, um retrato do Departamento de Química

Em entrevista, Artur Valente, diretor do Departamento de Química da Universidade de Coimbra (DQUC) explica como os cursos pioneiros da...

Ensino de Vanguarda na Engenharia Mecânica

Disponibilizar uma oferta formativa universal, que seja capaz de tornar os alunos uma referência além-fronteiras, e continuar na linha da...

Um ensino de excelência da Engenharia Química

Formar as futuras gerações de Engenheiros Químicos com uma sólida e abrangente capacidade técnica e com aptidões interpessoais desenvolvidas é...