FPCEUC, uma instituição que prima pela qualidade do ensino

A Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra (FPCEUC), que conta já com 42 anos, é uma referência para quem pretende especializar-se em Psicologia, Ciências da Educação e Serviço Social. De acordo com a diretora da FPCEUC, Maria Paula Paixão, no ano letivo de 2023/2024, entre outras novidades, a instituição vai dispor de um Mestrado em Ciência Psicológica, com caraterísticas inovadoras.

Perspetiva Atual: São já 42 anos a reforçar a qualidade do ensino da Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra, sendo que, em 2022, foi considerada, segundo o QS World University Rankings by Subject, a melhor universidade portuguesa para tirar mestrado em psicologia. Que características diria que diferenciam a FPCE das restantes faculdades de psicologia do país?

Maria Paula Paixão, Diretora da FPCEUC

Maria Paula Paixão: A FPCEUC é uma instituição de referência para a formação graduada e pós-graduada em Psicologia, Ciências da Educação e Serviço Social. É também uma faculdade aberta, inclusiva, dinâmica e atual, reconhecida pela sua capacidade de atração de estudantes de diversos pontos do país e do mundo, mas também pela excelência do ensino e da investigação básica e aplicada que produz e pela dimensão relacional e humanista que cultiva. Somos a única instituição de ensino da psicologia, da educação e do serviço social que integra dois docentes e/ou investigadores (Doutores Jorge Almeida e Leona Polyanskaya, respetivamente) que receberam financiamento do prestigiado European Research Council (ERC) e, ainda, muito recentemente, uma ERA Chair (o projeto CogBooster), projeto financiado

pela Comissão Europeia com o objetivo de criar e sustentar um grupo de investigação muito sólido na área da Neurociência Cognitiva, o qual tem como líder internacional o Doutor Alfonso Caramazza, Professor da Universidade de Harvard. Temos ainda uma unidade de I&D, o CINEICC, que é reconhecida pela sua excelência nos domínios da investigação básica e aplicada.

Os/as estudantes da FPCEUC encontram nesta Escola a possibilidade de uma formação de qualidade e oportunidades para uma aprendizagem integrada a nível científico, académico,  pessoal e interpessoal, podendo compor um percurso formativo personalizado em que a iniciação à investigação, bem cedo no percurso académico, a creditação do envolvimento académico e em atividades da comunidade, a participação em empresas júnior e a inserção em projetos diversos em diferentes domínios é uma realidade.

PA: O ano letivo de 2023/2024 ainda não começou, mas já apresenta novidades impactantes, visto o governo português ter antecipado o calendário de candidaturas ao ensino superior. Quais são as vantagens e desvantagens que aponta nesta nova calendarização?

MPP: Vejo, sobretudo, as vantagens desta nova calendarização que pretende promover uma integração mais atempada e sustentada das/os estudantes no seu percurso de formação, permitindo uma tomada de contacto mais precoce com todas as estruturas e vetores que irão contribuir para a sua formação enquanto cidadãs/os participativas/os e conscientes da importância da sua intervenção na sociedade. Permite, ainda, que o tempo para integração das/os estudantes no novo contexto formativo (cidade, universidade, etc.) seja estendido, fornecendo uma maior segurança às/aos próprias/os e suas famílias.

PA: Este novo calendário provoca, também, a antecipação da preparação do ano letivo. As instituições de ensino devem apresentar-se aos futuros candidatos e os estudantes devem já começar a escolher as instituições que mais satisfazem os seus requisitos. Que novidades tem a FPCE para apresentar aos potenciais futuros estudantes da faculdade? A oferta formativa terá novas atualizações ou alterações?

MPP: No ano letivo de 23/24, a FPCEUC vai ter, pela primeira vez, a funcionar um mestrado com caraterísticas realmente inovadoras, o Mestrado em Ciência Psicológica, que não tem como objetivo a formação de psicólogos para o exercício profissional da psicologia, mas a preparação dos/as estudantes para a prática da investigação e para percursos de investigação (prosseguimento para estudos de doutoramento, prática de investigação em equipas, candidatura de projetos de investigação a financiamento e sua implementação, atividades de consultoria em entidades públicas, privadas e do terceiro sector). Entre outros aspetos inovadores, todos/as os/as estudantes têm um/a professor/a-tutor/a, podendo escolher a língua de ensino em que fazem o mestrado (português ou inglês).

PA: Felizmente, a área da Psicologia tem vindo, cada vez mais, a captar a atenção da população em geral. Este efeito verifica-se também nos estudantes? Existe uma maior procura pelos cursos ligados a esta área? Se sim, esse fator pode também contribuir para o desenvolvimento do país? Mais profissionais qualificados traduz-se numa maior consciencialização dos problemas associados à saúde mental?

MPP: Tem havido uma procura sustentada pelas áreas científicas dos cursos ministrados na nossa faculdade, fator que contribuirá, sem dúvida, para o desenvolvimento do país, pois a formação em psicologia, ciências da educação e serviço social, quer de forma disciplinar, quer interdisciplinar e multidisciplinar prepara para a intervenção inovadora e sustentável em questões que são centrais à sociedade do sec. XXI, nomeadamente a promoção da saúde mental, da educação e sociedade multiculturais, mas inclusivas, do trabalho digno e da sustentabilidade ambiental.

PA: Entramos no último ano deste mandato que teve início em 2021. Quais considera serem as suas realizações mais significativas enquanto diretora e que objetivos ainda faltam cumprir?

MPP: Considero que a manutenção da FPCEUC, num patamar elevado ao nível da investigação e do ensino, num contexto económico e social marcado pelos efeitos da pandemia, da guerra e das desigualdades sociais, constitui um resultado a relevar. Precisamos de renovar e reforçar o nosso quadro docente, pois enfrentamos um momento de mudança nuclear, em que muitos/as dos/as nossos/as docentes, em áreas em que nos constituímos como uma referência no ensino, investigação e transferência do conhecimento se aproximam da aposentação. Estamos a renovar, mas o ritmo precisa de ser acelerado.

Outra Perspetiva

Tradição aliada à Inovação nas Línguas, Literaturas e Culturas

O Departamento de Línguas, Literaturas e Culturas (DLLC) da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, reconhecido pela sua tradição...

Ciências do Desporto e Educação Física apostam na Investigação

A nova direção da Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física da Universidade de Coimbra (FCDEFUC) completou um ano...

Inovação e Excelência, um retrato do Departamento de Química

Em entrevista, Artur Valente, diretor do Departamento de Química da Universidade de Coimbra (DQUC) explica como os cursos pioneiros da...

Ensino de Vanguarda na Engenharia Mecânica

Disponibilizar uma oferta formativa universal, que seja capaz de tornar os alunos uma referência além-fronteiras, e continuar na linha da...

Um ensino de excelência da Engenharia Química

Formar as futuras gerações de Engenheiros Químicos com uma sólida e abrangente capacidade técnica e com aptidões interpessoais desenvolvidas é...