Figura 1 - Equipa Coordenadora do Projeto

Projeto MGS: Promoção da Perspetiva de Género nas Instituições Militares Europeias

O Projeto Military Gender Studies (MGS) é um Projeto de Parceria Estratégica com duração de 30 meses, com início em dezembro de 2020 e conclusão no passado mês de junho. A Academia Militar coordenou este Projeto, enquanto as Academias Militares da Bulgária (Vasil Levski National Military University), Itália (Università Degli Studi di Torino) e Roménia (Academia Fortelor Terestre “Nicolae Balcescu”) foram os parceiros estratégicos.

O Projeto MGS teve como objetivo aumentar o conhecimento e aprimorar as práticas relacionadas com as perspetivas de género nas Instituições Militares Europeias. As diferentes realidades sociopolíticas das instituições parceiras permitiram enriquecer os resultados expectáveis e alcançados, bem como conferir uma abordagem mais diversificada e dinâmica à nossa investigação.

Outro objetivo do Projeto MGS foi o desenvolvimento de um módulo de Estudos de Género Militar (MGS), a ser incorporado na oferta curricular das quatro instituições parceiras. Espera-se que o módulo MGS incentive as instituições, em termos de práticas e comprometimento com uma perspetiva igualitária sobre os papéis de género nos seus sistemas educacionais, aproximando-as dos debates sobre as questões de género mais atuais.

No desenvolvimento do módulo MGS, a parceria estratégica elaborou o MGS Army Handbook, que dará suporte às atividades curriculares do módulo MGS. Este Manual foi desenvolvido não apenas a partir de teorias de género existentes, mas também a partir da análise de dados recolhidos por meio de questionários e entrevistas, realizados a cadetes das quatro instituições parceiras.

A relevância dos dados recolhidos, por meio de questionários (1500) e entrevistas (50) com os cadetes das quatro instituições parceiras, foi de extrema importância para o desenvolvimento deste Manual. Esta abordagem permitiu-nos que as perspetivas e experiências dos cadetes fossem incorporadas na análise e nas recomendações do projeto. Através da recolha de informação direta dos cadetes, pudemos obter uma compreensão mais aprofundada das questões de género que cada Instituição Militar enfrenta, permitindo que o módulo MGS possa ser mais eficaz e relevante em relação à realidade vivenciada por esses cadetes. A informação recolhida possibilitou ainda a aquisição de uma visão única e representativa das necessidades, desafios e aspirações das instituições militares, fortalecendo deste modo a base do projeto e contribuindo para uma educação militar mais inclusiva.

O MGS Handbook está divido em 3 capítulos, sendo que o primeiro capítulo – “Conceitos-chave sobre Género” – consiste numa visão detalhada de conceitos fulcrais importantes relacionados com a temática do género, centrando-se naqueles que a equipa MGS identificou como sendo habitualmente mal utilizados ou mal interpretados. Salientamos, a título de exemplo, a diferença muitas vezes ignorada entre os conceitos ‘sexo’ (condição biológica) e ‘género’ (papéis sociais baseados no sexo). Através da análise da literatura relevante, e da nossa própria pesquisa exploratória, reconhecemos que existe uma recorrente e demarcada confusão entre estes dois importantes conceitos. Esta falta de conhecimento no que diz respeito a termos considerados básicos em Estudos de Género é muitas vezes o catalisador de outras falhas na compreensão do funcionamento de dinâmicas de género.

O segundo capítulo – “Dinâmicas de Género nas Instituições Militares Europeias de Ensino Superior” – consiste numa análise da forma como as instituições parceiras abordam o tema da integração do género (relativamente a regulamentos, planos curriculares, nomeadamente), e da integração global de perspetivas de género. Este capítulo dedica-se ainda à integração do género noutras instituições europeias de ensino superior militar. Entre outros elementos, são consideradas as percentagens de homens vs. a percentagem de mulheres que atualmente compõem o corpo de alunos em cada uma das quatro instituições parceiras, e são oferecidas considerações acerca das disparidades observadas transversalmente.

Já o terceiro capítulo – “Integração da Perspetiva de Género num Contexto Militar Europeu” -, apresenta uma abordagem alargada das iniciativas das forças armadas relativamente à integração da perspetiva de género no contexto militar. Inclui uma descrição das funções de Gender Advisor (GENAD) e Gender Focal Point (GFP), ambos fundamentais para a implementação adequada da sensibilização para o género em múltiplas facetas das operações militares. O capítulo dedica-se ainda à descrição detalhada da Resolução 1325 (e Resoluções subsequentes) assinada em 2000 pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas, com o intuito de combater desigualdades entre homens e mulheres em várias esferas, por exemplo, reconhecendo que as mulheres e meninas são o principal alvo de violência sexual em situações de conflito armado.

A fechar o Manual, temos os “Planos de Aula de MGS”, que fornecem uma estrutura, concebida para ser utilizada em ambiente militar, embora possam ser adaptados a qualquer outro tipo de contexto. Os planos de aula, incluem informações dos capítulos acima mencionados, identificam metodologias de ensino, especificam atividades de aprendizagem, e fornecem um plano sobre como avaliar a compreensão dos participantes e determinar os resultados da aprendizagem.

Incluídas no projeto estão as Atividades de Aprendizagem, Ensino e Formação (Learning, Teaching and Training Activities ou LTT). Estas atividades foram desenvolvidas com o objetivo de promover ações de ensino, formação e aprendizagem junto de públicos-alvo específicos, sobre a temática do projeto. No caso do Projeto MGS, foram realizadas quatro LTT, duas direcionadas para discentes e duas para docentes e possíveis futuros formadores. As quatro atividades tiveram uma duração de cinco dias. Ao longo desses dias, nas LTT para alunos, foram ministrados conteúdos do MGS Handbook, com recurso a palestras, atividades de cariz prático como role-play e trabalhos de grupo. Nas duas LTT para alunos, participaram cadetes das instituições parceiras de forma a criar um grupo de trabalho internacional e multicultural. Nas atividades LTT para formadores, foram discutidas e partilhadas formas de lecionar os conteúdos do MGS Handbook, e foi possível perceber o impacto possível dessas atividades com recurso a trabalhos de grupo e sessões plenárias com todos os participantes. Nas duas LTT para formadores participaram não só os elementos dos quatro países parceiros como elementos das diversas academias passíveis de poderem vir a dar formação na área dos Estudos de Género em contexto militar.

Em 19 e 20 de junho de 2023, a Academia Militar organizou o Multiplier Event do Projeto MGS, um evento que teve como finalidade a disseminação do projeto e dos resultados atuais. O evento incluído no 5th Erasmus Gender Seminar (Erasmus GS23), subordinado ao tema “Gender Perspectives in Higher Education” reuniu cerca de 70 investigadores nacionais e internacionais, num fórum de dois dias de debate. O evento foi presidido pela Ministra da Defesa Nacional, Helena Carreiras, e contou com as presenças do General Chefe de Estado-Maior do Exército, o General Eduardo Mendes Ferrão, e do Comandante da Academia Militar, o Major-General João Loureiro Magalhães.

O Erasmus GS23 contou com um painel de Keynotes com elevada experiência na área de Estudos de Género. A Professora Isabel L. Nunes, Vice-Reitora da Universidade NOVA de Lisboa, coordena atualmente o Projeto SPEAR (Supporting and Implementing Plans for Gender Equality in Academia and Research), e veio falar-nos acerca da integração de perspetivas de Género na sua instituição. O Tenente-Coronel Per-Roe Petlund, GENAD das Forças Armadas Norueguesas, trouxe relatos da sua vasta experiência enquanto Gender Advisor e instrutor, na sua comunicação intitulada “Como Ensinar Género?”. Por fim, a Investigadora Mónica Lopes, da Universidade de Coimbra, coinvestigadora principal do Projeto ENGENDER (Gender Mainstreaming in curricula and pedagogical practices in Portuguese Public Universities), facultou-nos uma visão geral acerca da integração de género nas instituições de ensino superior civis.

A acrescer às comunicações dos keynotes, contámos com apresentações relevantes nas áreas de género e liderança, violência sexual em cenários de conflito, género e estratégias de recrutamento, agenda Mulheres, Paz e Segurança na GNR, género e negociação, género e a NATO, género e tripulação na Marinha, género e Inteligência Artificial, etc..

O evento Erasmus GS23 foi o colmatar de um longo e frutífero projeto, que se espera que, através do MGS Army Handbook e restantes materiais/formações, continue a contribuir para um melhor entendimento e integração de perspetivas de género nas instituições de ensino superior militar.

Outra Perspetiva

Tradição aliada à Inovação nas Línguas, Literaturas e Culturas

O Departamento de Línguas, Literaturas e Culturas (DLLC) da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, reconhecido pela sua tradição...

Ciências do Desporto e Educação Física apostam na Investigação

A nova direção da Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física da Universidade de Coimbra (FCDEFUC) completou um ano...

Inovação e Excelência, um retrato do Departamento de Química

Em entrevista, Artur Valente, diretor do Departamento de Química da Universidade de Coimbra (DQUC) explica como os cursos pioneiros da...

Ensino de Vanguarda na Engenharia Mecânica

Disponibilizar uma oferta formativa universal, que seja capaz de tornar os alunos uma referência além-fronteiras, e continuar na linha da...

Um ensino de excelência da Engenharia Química

Formar as futuras gerações de Engenheiros Químicos com uma sólida e abrangente capacidade técnica e com aptidões interpessoais desenvolvidas é...