A sabedoria resultante da experiência e da vontade de saber mais

Aos 25 anos, jovem e em busca de uma carreira de excelência, Abílio Pinha de Almeida deu uma nova vida a uma das clínicas mais antigas da cidade do Porto. O diretor clínico da atual Clínica Médico Dentária Projetamos Sorrisos sublinha a importância de uma formação continuada e da evolução tecnológica na área da saúde.

Abílio Pinha de Almeida, Diretor clínico da
Clínica Médico Dentária Projetamos Sorrisos

Abílio Pinha de Almeida, conceituado médico dentista, tem um longo currículo académico que ajudou a que importantes portas se abrissem. Após concluir a sua primeira pós-graduação em Ciência Médico Legais, no Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar, teve a oportunidade de estudar com o Professor Pinto da Costa e, logo depois, ingressar num estágio hospitalar no Instituto Português de Oncologia (IPO) – estágio esse que inicialmente seria de apenas seis meses, mas foi estendido por cinco anos. Foi durante este período que a paixão pela cirurgia oral cresceu exponencialmente, visto que acompanhava dois cirurgiões da área de estomatologia.

A vontade de reunir mais informação e expandir os seus conhecimentos não ficou por aqui e rumou a Toulouse, onde concluiu o Certificado Universitário em Cirurgia Oral e Medicina Legal, seguindo-se a Universidade de Gotemburgo, em Barcelona.

Após a sua formação – que nunca se dá como concluída – agarrou a oportunidade que viria a elevar a sua carreira, quando o fundador de uma das clínicas mais antigas da cidade do Porto colocou o consultório à venda. Abílio Pinha de Almeida comprou o espaço, remodelou e realizou algumas obras, fundando assim a Clínica Médico Dentária Projetamos Sorrisos. “Não tive quaisquer dúvidas em me lançar neste projeto, já sabia bem o que queria para a minha vida profissional”, declara o Médico.

Atualmente, a Clínica Projetamos Sorrisos dispõe de duas salas de atendimento, um centro cirúrgico e uma sala de estar pensada para o conforto dos pacientes. Apesar de ser um espaço pequeno, o diretor clínico não pretende mudar ou aumentar as instalações, mantendo assim um ambiente intimista e acolhedor.

Abílio Pinha de Almeida assume não ter um espírito de liderança, o que faz com que também prefira ter uma equipa pequena, mas do mais alto nível. “Trabalhamos como uma equipa multidisciplinar e sentimo-nos como uma família. Podemos ser uma família pequenina, mas estamos muito bem assim”.

O médico dentista não tem qualquer dúvida de que a tecnologia que têm ao dispor e a formação dos profissionais são as bases para o sucesso desta unidade de saúde. “Temos as melhores máquinas, lasers, scanners, tudo o que é possível imaginar dentro da medicina dentária”, alega Abílio Pinha de Almeida. “E depois, claro, a formação académica que eu exijo que todos os meus funcionários tenham. Não me importo nada que tirem horas de trabalho para irem a uma formação, a uma pós-graduação, etc. Quero que cresçam, porque só assim é que a clínica cresce também”.

Segundo Abílio Pinha de Almeida, a sua principal missão é satisfazer o paciente, de acordo com as suas necessidades e condições. O médico revela que, por vezes, o próprio paciente chega à clínica com o pensamento de um determinado tipo de biótipo ou de dentes que não se enquadra na sua estrutura, sendo necessário um aconselhamento profissional detalhado.

É neste processo inicial que as novas tecnologias ajudam a facilitar todo o processo. “O segredo está no diagnóstico e no plano de tratamento. Temos que avaliar muito bem cada situação individualmente e é aí que o fluxo digital faz toda a diferença”, defende o diretor clínico. “Agora, através de uma simples fotografia eu consigo identificar os problemas e fazer um Digital Smile Design”.

A revolução tecnológica e a evolução das técnicas cirúrgicas permitiram, também, que os procedimentos médicos se tornassem cada vez menos invasivos. O médico dentista afirma que Portugal tem um elevado registo de pessoas com ausências dentárias exatamente devido à precariedade da tecnologia de há anos atrás. Atualmente, devido ao fluxo digital, já é possível realizar o chamado “planeamento reverso” que é quando o cirurgião já sabe “como vai ser o procedimento, onde e como vão ficar os dentes, como será feita a gengiva artificial, etc.” ainda antes de iniciar o tratamento.

De acordo com Abílio Pinha de Almeida, os procedimentos mais procurados são os implantes dentários e a cirurgia plástica da gengiva. “Tentamos sempre salvar o dente, com uma desvitalização, com uma coroa, mas quando não há salvação possível, o implante é o melhor recurso”, informa. No entanto, um implante dentário continua a ser um procedimento caro, o que faz com que muitos pacientes não tenham condições financeiras para o realizar. Sobre o valor monetário destes procedimentos, o proprietário da Projetamos Sorrisos assegura que tudo depende dos materiais usados. “Temos que diferenciar várias coisas, as marcas dos implantes hoje em dia são às centenas. Existem bons produtos e muito maus produtos. Os valores podem variar muito, mas a qualidade também e aqui eu gosto de trabalhar com os melhores produtos no mercado”.

Formação e empregabilidade em Portugal

Abílio Pinha de Almeida não hesita em defender que as universidades portuguesas são ótimas na formação de novos médicos dentistas, no entanto é também da sua opinião que continua a faltar a vertente prática nas licenciaturas. “Os alunos saem da faculdade com muita pouca prática, o que os impede de entrar diretamente para o mercado de trabalho”, sublinha. “É necessário ir atrás de mais, seja estágios, pós-graduações, especializações e, mais importante, ver médicos experientes a trabalhar”.

Para além desse problema, existe também a falta de vagas nas unidades de saúde portuguesas. Na análise do diretor clínico da Projetamos Sorrisos, “estamos a formar os médicos dentistas para irem trabalhar no estrangeiro”. É também no estrangeiro que se encontram os melhores salários e uma maior valorização da profissão.

O que esperar do futuro

Quando questionado sobre os planos para o futuro, Abílio Pinha de Almeida demonstra-se bastante despreocupado e tranquilo. A medicina dentária continua a cativá-lo como no início, devido ao surgimento constante de novas técnicas e materiais. “Aquilo que aprendi há 25 anos é diferente agora. Está sempre tudo a mudar e isso é bastante aliciante”, diz animadamente. Deste modo, o futuro do consagrado médico passa, então, pela continuidade do trabalho na Projetamos Sorrisos e, claramente, pela contínua busca pelo saber. 

Deixe um comentário

Outra Perspetiva

Tradição aliada à Inovação nas Línguas, Literaturas e Culturas

O Departamento de Línguas, Literaturas e Culturas (DLLC) da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, reconhecido pela sua tradição...

Ciências do Desporto e Educação Física apostam na Investigação

A nova direção da Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física da Universidade de Coimbra (FCDEFUC) completou um ano...

Inovação e Excelência, um retrato do Departamento de Química

Em entrevista, Artur Valente, diretor do Departamento de Química da Universidade de Coimbra (DQUC) explica como os cursos pioneiros da...

Ensino de Vanguarda na Engenharia Mecânica

Disponibilizar uma oferta formativa universal, que seja capaz de tornar os alunos uma referência além-fronteiras, e continuar na linha da...

Um ensino de excelência da Engenharia Química

Formar as futuras gerações de Engenheiros Químicos com uma sólida e abrangente capacidade técnica e com aptidões interpessoais desenvolvidas é...