Novo mecanismo permite vinculação de quase oito mil professores este ano

O Ministério da Educação anunciou que quase oito mil professores serão integrados nos quadros este ano, sendo a maioria através do novo mecanismo de vinculação dinâmica. Esta é uma das principais novidades do novo regime de gestão e recrutamento de professores, permitindo que os docentes sejam vinculados aos quadros à medida que acumulam o equivalente a três anos de serviço.

O ministro da Educação, João Costa, destacou que graças a essa recém-criada vinculação dinâmica, aliada aos professores vinculados pela norma-travão, cerca de 7.983 docentes deixarão de estar em contratos precários. Com a publicação das listas definitivas, é possível verificar que aproximadamente 5.600 professores entrarão nos quadros através do mecanismo de vinculação dinâmica. Os restantes 2.400 serão vinculados pela chamada norma-travão.

Esses números representam a maior vinculação de professores dos últimos 18 anos, conforme enfatizou o ministro da Educação. A quantidade de docentes que ingressarão nos quadros este ano é mais do que o dobro em comparação com os anos de 2005, 2006, 2017 e 2018, os quais até então haviam apresentado o maior número de vinculações.

No entanto, os números ficam abaixo das expectativas iniciais do Ministério da Educação, uma vez que, entre os dois concursos (vinculação dinâmica e norma-travão), havia 10.624 lugares disponíveis nos quadros. O ministro João Costa justificou as cerca de 2.600 vagas não preenchidas, lembrando que no concurso do próximo ano, que permitirá a vinculação dos professores a quadros de escola, os docentes deverão concorrer a todo o país. Essa condição foi criticada pelos sindicatos e acabou por afastar alguns profissionais do processo de vinculação deste ano.

O secretário de Estado da Educação, António Leite, acredita que, nos anos seguintes, os professores vão querer ver a sua situação regularizada e, portanto, preencher mais vagas nos concursos de vinculação. Ambos os governantes refutaram que haja qualquer dificuldade em termos de contratação de professores para o ano letivo de 2023/2024 e afirmaram que os professores vinculados serão devidamente aproveitados nas escolas.

Sobre o aumento do número de alunos matriculados, o Ministério da Educação considerou ser uma boa notícia. O secretário de Estado destacou que a tutela tem autorizado a abertura de novas turmas para atender a essa demanda, com o respetivo reforço de educadores e docentes. É importante referir que a maioria dos novos alunos provêm de famílias imigrantes, tornando o reforço das medidas de apoio para os alunos migrantes uma das prioridades das escolas para o próximo ano letivo.

Deixe um comentário

Outra Perspetiva

Tradição aliada à Inovação nas Línguas, Literaturas e Culturas

O Departamento de Línguas, Literaturas e Culturas (DLLC) da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, reconhecido pela sua tradição...

Ciências do Desporto e Educação Física apostam na Investigação

A nova direção da Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física da Universidade de Coimbra (FCDEFUC) completou um ano...

Inovação e Excelência, um retrato do Departamento de Química

Em entrevista, Artur Valente, diretor do Departamento de Química da Universidade de Coimbra (DQUC) explica como os cursos pioneiros da...

Ensino de Vanguarda na Engenharia Mecânica

Disponibilizar uma oferta formativa universal, que seja capaz de tornar os alunos uma referência além-fronteiras, e continuar na linha da...

Um ensino de excelência da Engenharia Química

Formar as futuras gerações de Engenheiros Químicos com uma sólida e abrangente capacidade técnica e com aptidões interpessoais desenvolvidas é...