Uma Universidade reconhecida pela Qualidade da sua Investigação

A investigação realizada na UBI, estruturada e desenvolvida em torno de 18 unidades de investigação ou polos, caracteriza-se pela sua abrangência, cobrindo as diversas áreas do conhecimento, interdisciplinaridade, internacionalização e potencial de inovação, assim como pelo impacto que tem na sociedade e no bem-estar e desenvolvimento humano.

Uma Universidade reconhecida pela Qualidade da sua Investigação

A UBI tem vindo a consolidar a sua investigação, apresentando, ao longo dos anos, um crescimento gradual e sustentável da produção científica, com uma média de crescimento anual de 13% (acima da média de crescimento nacional, que ronda os 9%), um volume de publicações em revistas científicas do primeiro quartil a aproximar-se dos 50% e, igualmente, um aumento significativo na participação e liderança de projetos de investigação, nacionais e internacionais, com um crescimento médio anual do montante de financiamento captado de 8,5%. Um número significativo dos investigadores e docentes da UBI faz parte da lista do “World’s Top 2% Scientists” e são várias as áreas científicas bem posicionadas nos rankings Research.com e Scimago, i.e., gestão e economia, engenharia eletrotécnica e eletromecânica, engenharia aeroespacial, ciências dos materiais e comunicação.

A sua localização numa região do interior não impede o registo considerável da UBI num marco e indicador de extrema relevância na análise daquilo que são os outputs de investigação – a internacionalização. Cerca de 43,4% das publicações científicas da UBI resultam da colaboração com investigadores e centros de investigação de referência a nível mundial, localizados em mais de trinta países diferentes nos cinco continentes. Este ambiente cosmopolita tem horizontes alargados e um enorme potencial de expansão com a inclusão da UBI na aliança de universidades europeias UNITA. A projeção internacional e a dimensão extramuros da investigação ubiana serão naturalmente reforçadas num futuro próximo pela capacitação gradual do corpo docente e de investigadores, pelo estímulo à participação em redes de investigação, pelo desenvolvimento do ensino e investigação em parcerias internacionais, tal como pela acrescida mobilidade de docentes, investigadores e funcionários.

Estes são, no seu conjunto, ingredientes que têm contribuído para o reconhecimento da ciência “made in UBI” a nível nacional e internacional, alimentando a procura pelo sector empresarial dos nossos investigadores, infraestruturas e equipamentos de ponta. Neste contexto, e de entre as centenas de projetos de investigação em curso na UBI, é de destacar, por exemplo, a colaboração com diversas empresas multinacionais no contexto das Agendas Mobilizadoras para a Inovação Empresarial do Programa de Recuperação e Resiliência.

A UBI é também uma universidade de inovação, dispondo de infraestruturas, como o Gabinete de Apoio à Investigação, Inovação e Desenvolvimento (que inclui o setor de apoio à propriedade intelectual) e a incubadora/aceleradora UBIMedical, que permitem explorar toda a pipeline do conhecimento, desde a sua geração e proteção, à obtenção de valor e implementação de spinoffs e start-ups. Contudo, a inovação só faz sentido se daí provir vantagens concretas para o bem-estar e desenvolvimento humano e respostas aos constrangimentos e desafios que se colocam às sociedades atuais. No caso da UBI, este é um ponto que poderemos consubstanciar quando medimos a relevância da atividade científica, tecnológica e artística para os objetivos de desenvolvimento sustentável (ODS) da Agenda 2030 da ONU. A resultante da sua ação cobre 16 dos 17 ODSs, com especial foco na Saúde de Qualidade, Energias Renováveis, Inovação Industrial, Cidades e Comunidades Sustentáveis, e Ação Climática.

O papel interventivo da UBI no contexto regional, estabelecendo relações de colaboração e parceria com as instituições locais na vertente de valorização do conhecimento, ou prestação de serviços, consequência direta ou indireta da Investigação realizada na instituição, é também assinável. Exemplos recentes da transversalidade deste papel e do impacto social da estratégia científica, tecnológica e artística da universidade, foram a colaboração prestada às instituições de saúde e apoio social na pandemia da COVID-19, a participação no projeto Covilhã Cidade Criativa da UNESCO, a associação à candidatura da Guarda a Capital Europeia da Cultura 2027 e à candidatura da Serra da Estrela a Geopark Mundial, entre outros.

A UBI é uma universidade de futuro, posicionando-se em condições ideais para potenciar a capacidade e as condições da sua investigação, assim como o impacto societal dos seus resultados.

Prof. Sílvia Socorro

Deixe um comentário

Outra Perspetiva

Tradição aliada à Inovação nas Línguas, Literaturas e Culturas

O Departamento de Línguas, Literaturas e Culturas (DLLC) da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, reconhecido pela sua tradição...

Ciências do Desporto e Educação Física apostam na Investigação

A nova direção da Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física da Universidade de Coimbra (FCDEFUC) completou um ano...

Inovação e Excelência, um retrato do Departamento de Química

Em entrevista, Artur Valente, diretor do Departamento de Química da Universidade de Coimbra (DQUC) explica como os cursos pioneiros da...

Ensino de Vanguarda na Engenharia Mecânica

Disponibilizar uma oferta formativa universal, que seja capaz de tornar os alunos uma referência além-fronteiras, e continuar na linha da...

Um ensino de excelência da Engenharia Química

Formar as futuras gerações de Engenheiros Químicos com uma sólida e abrangente capacidade técnica e com aptidões interpessoais desenvolvidas é...