João Moutão, Presidente do Politécnico de Santarém

O que leva os estudantes a escolher o IPSantarém?

Com uma estreita ligação à comunidade e ao tecido empresarial regional, o Instituto Politécnico de Santarém coloca as suas escolas ao serviço da sociedade, adaptando a sua oferta formativa às necessidades regionais. As várias Escolas que o constituem oferecem cursos de licenciatura, de mestrado e de pós-graduação, além de cursos técnicos superiores profissionais. Em conversa com a Perspetiva Atual, o Presidente João Moutão revela as suas expectativas para o próximo ano letivo e os motivos que levam os estudantes a escolher e a recomendar o IPSantarém.

Perspetiva Atual: As candidaturas ao ensino superior começaram recentemente. Quais são as expectativas    para o ano letivo que está por vir?

Presidente João Moutão: A expectativa é muito positiva, tendo em conta que o número de candidatos ao Politécnico de Santarém tem aumentado de forma consistente nos últimos anos. Tem existido um grande esforço da Instituição no desenvolvimento de novas ofertas formativas e na formação dos professores em novas metodologias de ensino ativas, o que tem produzido excelentes resultados nos inquéritos de satisfação dos nossos estudantes, que são a nossa melhor publicidade.

PA: Que fatores diferenciadores podem levar os estudantes a colocarem o IPSantarém como primeira escolha?

JM: A maioria dos estudantes que procura o Politécnico de Santarém fá-lo porque sabe que pode encontrar nas cidades de Santarém e de Rio Maior uma excelente qualidade de vida, com acesso a serviços de qualidade, segurança, um custo de vida reduzido, numa região onde a natureza e a cultura permitem uma experiência académica inesquecível. A tudo isto se associa um ensino iminentemente prático, onde se aprende a fazer fazendo, com acesso a laboratórios, equipamentos e instalações de excelência, num contexto de forte inovação tecnológica e de ligação ao mundo do trabalho. A possibilidade de ter uma experiência internacional é também um fator decisivo, uma vez que qualquer estudante pode ter acesso a uma bolsa de estudo para realizar um semestre noutra instituição de ensino superior na Europa, através do programa Erasmus+, ou no Brasil e outros países de língua portuguesa, através do nosso programa Pedro Álvares Cabral. A união entre a comunidade académica é muito grande, e a proximidade e a disponibilidade dos docentes e funcionários fazem parte da imagem de marca do Politécnico de Santarém, que tem também uma forte componente inclusiva. Não é por isso de surpreender que os nossos antigos alunos estejam entre os que mais recomendam o Politécnico de Santarém aos outros potenciais futuros estudantes.

PA: Como será constituída a oferta formativa do ano letivo de 2022/2023?

JM: No ano letivo 2022/2023 iremos contar com uma oferta formativa de 65 cursos, muito diversificada e focada nas nossas áreas de especialização. Damos destaque às novas ofertas formativas deslocalizadas de Cursos Técnicos Superiores Profissionais, em cidades a Norte de Lisboa (Amadora, Arruda dos Vinhos, Ericeira, Loures, Sintra, Torres Vedras e Vila Franca de Xira), o que permitirá um ensino de proximidade. De destacar, também, a nova licenciatura que iremos iniciar este ano em Biologia e Biotecnologia Alimentar, que está associada ao setor agroalimentar da região de Santarém, o qual é uma referência a nível internacional e que aqui tem condições excecionais de desenvolvimento. Por fim, destacar também os nossos mestrados que habilitam para a docência, e que irão dar resposta à crescente necessidade de formação de professores no país.

PA: Na sua visão, o estigma que existia em volta do ensino politécnico está a dissipar-se finalmente?

JM: A evolução do Ensino Politécnico foi muito grande ao nível da capacitação do seu corpo docente e da sua capacidade científica. As novas gerações têm uma forma de pensar diferente e estão mais focadas em aprender algo que tenha aplicação nas suas vidas, o que tem feito com que a procura pelo Ensino Politécnico seja cada vez maior. No Politécnico de Santarém os alunos saem diretamente para o mercado de trabalho e a taxa de desemprego nos diplomados é quase nula.  Isso faz toda a diferença.

PA: Que mensagem quer deixar aos estudantes que estão a considerar realizar a sua formação no IPSantarém?

JM: A de que serão muito bem recebidos no Politécnico de Santarém. Aqui terão todas a oportunidades para se formarem para a vida e, principalmente, serem muito felizes.

Deixe um comentário

Outra Perspetiva

População do Alto Alentejo beneficia de cuidados de saúde de Proximidade

No Alto Alentejo, a saúde apresenta outras prioridades comparando com os grandes polos de urbanização. Com uma população reduzida, envelhecida...

Global Health Company: A cuidar da nossa Saúde e Bem-Estar

Com uma abordagem inovadora e centrada no paciente, a Global Health Company (GHC) tem- se destacado na prestação de serviços...

A primeira Unidade Local de Saúde faz 25 anos

A Unidade Local de Saúde de Matosinhos (ULSM) foi criada em 9 de junho de 1999, era então Ministra da...

A inovação em saúde ao serviço do utente

Criado em 2021, o Centro Académico Clínico – Egas Moniz Health Alliance (EMHA) é composto pela Universidade de Aveiro e...