Evolução Urbana e Académica do Campus

A Universidade da Beira Interior (UBI) destaca-se pela sua configuração urbana singular, resultante da reabilitação de antigas fábricas na cidade da Covilhã, transformadas em espaços de ensino e de investigação. Estas infraestruturas, com um total de 166.665 m2 de área construída (e 212.256 m2 de área exterior), preservam os valores históricos, culturais e arquitetónicos da região. Distribuídas por cinco Faculdades, incluindo estruturas laboratoriais e de investigação, oferecem uma vasta gama de cursos, nos três ciclos de estudo.

A UBI desenvolveu um “campus universitário” integrado na cidade, criando uma atmosfera dinâmica que potencia as vantagens de uma vida académica envolvente. Este modelo transformou também a Covilhã num centro universitário de referência no interior do país.

Apesar do avançado processo de expansão física, a manutenção é agora uma prioridade para garantir e melhorar a qualidade, sustentabilidade e eficiência energética das instalações.

Ao longo dos anos, foram realizadas intervenções de reabilitação para adaptar os espaços às necessidades contemporâneas, melhorando o desempenho energético e o conforto. A Universidade abraçou o desafio de tornar os seus edifícios ambientalmente mais eficientes, contribuindo para um planeta mais sustentável, em particular no âmbito da aprovação das candidaturas da UBI ao Fundo Ambiental. Está previsto um investimento superior a três milhões de euros, que será comparticipado a 100% pelo PRR.

Nos espaços de uso partilhado, destaca-se a Biblioteca Central, que se estende por três polos da UBI, procurando ser uma “Biblioteca vivencial”. Para tal, todos os espaços da Biblioteca Central, exceto a Sala de Leitura, estão abertos 24 horas por dia, sete dias por semana, 365 dias por ano, proporcionando aos estudantes um ambiente propício ao estudo e à interação.

Outro destaque da UBI é o alojamento estudantil, com cerca de 800 camas. A universidade iniciou projetos de renovação das residências, em quatro candidaturas aprovadas no Plano Nacional para o Alojamento no Ensino Superior (PNAES), com um investimento superior a seis milhões de euros, que será comparticipado a uma taxa média de 61% pelo PRR. Já foram concluídas 47 camas na Residência III, estando em curso a renovação de mais 238. Estas melhorias visam aumentar a qualidade de vida dos estudantes, promovendo a sociabilidade e a integração, através de espaços comuns de estudo e de lazer. Atualmente existem oito unidades alimentares distribuídas por vários edifícios/polos da UBI, duas destinadas ao serviço de refeições em takeaway, sendo que uma delas, numa zona geográfica mais central na cidade, presta também serviço de jantar. A UBI, através dos Serviços de Ação Social da Universidade da Beira Interior (SASUBI), disponibiliza ainda à sua comunidade uma gama de instalações e recursos para apoiar a prática de atividades físicas, nomeadamente, dois pavilhões desportivos, um espaço de ginásio e dois campos de ténis para a realização de exercício físico, promovendo um estilo de vida saudável.

A Universidade da Beira Interior (UBI) tem em curso o projeto UBImpulso, Green and Sustainable Growth in a Digital World, financiado pelo PRR. O projeto divide-se em duas componentes: uma destinada aos estratos mais jovens da população (UBImpulso Jovens STEAM) e outra destinada à população adulta (UBImpulso Adultos).

O programa UBImpulso Jovens STEAM tem como objetivos estratégicos o aumento do número de vagas nos cursos de licenciatura e mestrado integrado das áreas STEAM (ciências, tecnologias, engenharia, artes e matemática), a captação de estudantes do ensino secundário para estas áreas de estudo e a oferta de um modelo de ensino de alta qualidade focado na digitalização e na experiência prática. Para a concretização destes objetivos, a UBI tem promovido um conjunto de iniciativas que abrangem estudantes de 3.º ciclo, estudantes do ensino secundário e estudantes dos cursos de licenciatura e mestrado integrado das áreas STEAM, oferecidos na instituição.

Para os estudantes de 3.º ciclo, a UBI organiza a Universidade de Inverno STEAM, uma iniciativa que abre as portas da instituição a jovens que, durante uma semana, têm a oportunidade de realizar diversas atividades científicas nas áreas STEAM nos espaços da universidade e atividades lúdicas em locais emblemáticos da cidade e da região. A iniciativa é realizada durante as férias da Páscoa e, no presente ano letivo, trouxe à UBI 45 estudantes.

Para os estudantes do ensino secundário, a UBI organiza a Universidade de Verão STEAM, que, este ano, contará com 125 vagas disponíveis. Os estudantes poderão optar pela integração numa das cinco faculdades da universidade e, durante uma semana, realizar diversas atividades científicas nas suas áreas de interesse. Ainda a pensar nos estudantes desta faixa etária, a UBI promove a realização da Academia Júnior STEAM que, ao longo do ano letivo, organiza um conjunto de atividades que permitem demonstrar o alcance das diferentes áreas de estudo, numa iniciativa que conjuga a participação em palestras com a integração em diversos projetos. Na sua 1.ª edição, a Academia Júnior STEAM contou com a participação de 82 jovens de 12 agrupamentos de escolas e escolas secundárias, sendo que na 2.ª edição a iniciativa contou com 93 participantes de 10 agrupamentos de escolas e escolas secundárias.

No presente ano letivo, a UBI premiou 68 estudantes que se candidataram em 1.ª opção a cursos STEAM da instituição (Bolsa de Incentivo UBI STEAM), com uma bolsa no valor de 500 euros. No próximo ano letivo, a UBI vai disponibilizar 165 bolsas desta tipologia, aumentando o valor da mesma para 697 euros. Atribuiu ainda 14 bolsas, no valor de 697 euros, a estudantes que exercem atividades de voluntariado de emergência e a estudantes de cursos frequentados, maioritariamente, por estudantes do sexo oposto (Bolsas para Públicos Específicos), encontrando-se em fase de atribuição as bolsas que visam premiar os estudantes com maiores progressões nos seus resultados académicos (Bolsa UBI Bright Star). O projeto disponibiliza ainda bolsas para estudantes que sejam provenientes da EPABI e que ingressem em cursos do Departamento de Artes (Bolsa UBI Qualifica), bolsas que visam a realização de estágios por parte dos estudantes do Departamento de Engenharia Eletromecânica (Bolsa Jovem Impulso) e bolsas para estudantes de escolas parceiras que tenham tido avaliações de sucesso incremental entre o 8o e o 9o ano de escolaridade e que tenham inscrição comprovada numa área STEAM (Bolsa UBI Young Bright Star).

Por sua vez, o programa UBImpulso Adultos tem como linhas orientadoras o reconhecimento de competências com valor para o mercado de trabalho, o desenvolvimento de programas de formação através de Alianças com entidades parceiras e a realização de cursos de pós-graduação para responder às necessidades da população adulta trabalhadora. Desde o início do projeto foram realizados mais de setenta cursos não conferentes de grau.

O projeto também tem permitido a realização de um conjunto de investimentos que visam a melhoria das condições de ensino e de aprendizagem. Destaque para a aquisição de computadores e ecrãs interativos para os espaços de ensino, para a criação de salas de computação e para a atualização e expansão da rede sem fios. Para além destes, a UBI já adquiriu centenas de equipamentos destinados à prática letiva nos cursos das áreas STEAM, que têm vindo a ser utilizados nas diversas atividades realizadas no âmbito destes dois programas.

Prof. Sílvio Mariano

Deixe um comentário

Outra Perspetiva

Tradição aliada à Inovação nas Línguas, Literaturas e Culturas

O Departamento de Línguas, Literaturas e Culturas (DLLC) da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, reconhecido pela sua tradição...

Ciências do Desporto e Educação Física apostam na Investigação

A nova direção da Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física da Universidade de Coimbra (FCDEFUC) completou um ano...

Inovação e Excelência, um retrato do Departamento de Química

Em entrevista, Artur Valente, diretor do Departamento de Química da Universidade de Coimbra (DQUC) explica como os cursos pioneiros da...

Ensino de Vanguarda na Engenharia Mecânica

Disponibilizar uma oferta formativa universal, que seja capaz de tornar os alunos uma referência além-fronteiras, e continuar na linha da...

Um ensino de excelência da Engenharia Química

Formar as futuras gerações de Engenheiros Químicos com uma sólida e abrangente capacidade técnica e com aptidões interpessoais desenvolvidas é...